Apiários Lambertucci | Página 3 de 14 | Naturalmente o Melhor!Apiários Lambertucci | Naturalmente o Melhor! | Página 3

1212-2016

3-dicas-incriveis-de-como-ajudar-na-conservacao-das-abelhas

Qualquer pessoa pode colaborar com a conservação das diferentes espécies de abelhas. A maneira mais fácil e direta é cultivar plantas em casa ou em locais públicos que possam ser utilizados, mas você também pode ajudar de outras maneiras. Listamos então 3 dicas incríveis de como ajudar na conservação das Abelhas.

- Cultive Plantas e priorize as plantas nativas
Independente da área disponível, o importante é priorizar espécies que sejam atrativas para as abelhas e outros polinizadores. Para isso, priorize as espécies nativas de sua região, que estão completamente adaptadas às condições e exigirão menos atenção ao seu desenvolvimento.

Como as abelhas nativas possuem capacidade para diferenciar plantas que podem oferecer néctar e pólen, escolha plantas com flores coloridas e variadas. As flores com as seguintes tonalidades apresentam maior poder de atração: azul, púrpura, violeta, branca e amarela.

-Tenha uma colmeias caseira
Manter uma colônia de abelhas sem ferrão em seu jardim é uma atividade especialmente prazerosa para os amantes da natureza. As abelhas são dóceis e não causam problemas com vizinhos ou com outros animais domésticos. Seu manejo também não costuma ser muito mais trabalhoso em relação aos cuidados com outros animais de estimação. Para saber mais, consulte o Manual Tecnológico de Abelhas Sem Ferrão, de Jerônimo Villas-Bôas.

- Aumente a flora apícola em monoculturas (Dica especial para os Agricultores)
Os agricultores, especialmente os que cultivam monoculturas, precisam atentar para a preservação da biodiversidade em suas propriedades. De maneira geral, as matas nativas que contornam as plantações devem ser mantidas, conforme determina a legislação vigente. Uma medida adicional para garantir a visitação de abelhas seria a plantação de corredores de flora apícola nas extremidades das culturas.

Vamos todos ajudar. As Abelhas são muito importantes para a nossa sobrevivência, descubra como a extinção das abelhas pode afetar a nossa vida - https://goo.gl/yhukow

Continue Lendo Categoria: Você Sabia?

2211-2016

quantos-olhos-tem-uma-abelhaAcertou quem respondeu 5.

As abelhas possuem dois grandes olhos localizados na parte lateral da cabeça, que possuem função de percepção de luz, cores e movimentos. As abelhas não conseguem perceber a cor vermelha, mas podem perceber ultravioleta, azul-violeta, azul, verde, amarelo e laranja.

Os olhos compostos – um de cada lado da cabeça de superfície hexagonal permite uma visão panorâmica dos objetos afastados, aumentando-os 60 vezes.

Os olhos simples ou ocelos são estruturas menores, em número de três, localizadas na região frontal da cabeça formando um triângulo. Não formam imagens. Têm como função detectar a intensidade luminosa.

Continue Lendo Categoria: Você Sabia?

711-2016

Blog

A única função dos zangões é a fecundação das rainhas virgens. O zangão é o único macho da colmeia, não possui ferrão e, nasce de ovos não fecundados depositados pela rainha.

Por não possuir órgãos de trabalho, o zangão não faz outra coisa a não ser voar à procura de uma rainha virgem para fecundá-la.

Durante o processo reprodutivo, os zangões são atraídos pelos feromônios da rainha, a distâncias de até 5 km, durante o voo nupcial.  No acasalamento, o órgão genital do zangão (endofalo) fica preso no corpo da rainha e se rompe o que ocasiona a morte deste. Os que sobrevivem ou são inutilizados pelas operárias ou expulsos da colmeia nas estações mais frias do ano, quando há escassez de alimentos e acabam morrendo de fome ou de frio.

Os zangões nascem 24 dias após a postura do ovo e atingem a maturidade sexual aos 12 dias de vida. Vivem de 80 a 90 dias e dependem única e exclusivamente das abelhas operárias para sobreviver: são alimentados por elas.

Continue Lendo Categoria: Você Sabia?

2110-2016


Lambertucci3

Quando pensamos em quão dolorosa é a picada de uma abelha, nem por um segundo nos passa pela cabeça que esse veneno tem um alto poder curativo, não é mesmo?

Mas foi dessa forma dolorosa, que Philip Terc descobriu no século XIX que o veneno da abelha pode curar algumas doenças. Um dia, sentado num banco do seu jardim, o médico Philip Terc foi atacado por um enxame de abelhas e reparou após isso que as dores fortes que ele tinha nas articulações começaram a desaparecer e seus membros adquiriram uma nova mobilidade.

Foi então que após muitas pesquisas, descobriram que o veneno da abelha, a Apitoxina, possui uma das substâncias antibióticas e bactericidas mais ativas da natureza e age muito bem em doenças como artrite reumatoide, bursite, tendinite e também nas autoimunes, como esclerose múltipla e lúpus, nas dores crônicas, problemas de hérnia de disco, e também nos casos de herpes zoster, enxaqueca e paralisia facial.

E a poderosa propriedade desse produto das abelhas não acaba por aí, dentro da colmeia esses insetos utilizam a apitoxina para dar ao mel a característica de nunca estragar.

Interessante né? :D

Como coletar o veneno?

Muito embora exista uma tendência atual em se obter a Apitoxina por meio de sua extração com o fim de liofilizá-la e transformá-la em soluções injetáveis, a forma mais natural, portanto mais eficaz de obtê-la (sobretudo por ser menos agressiva para as abelhas) é a utilização direta da abelha sobre a pele do paciente, com pinças apropriadas para isso, visando a sua picada e, conseqüentemente, a inoculação do seu veneno. Essa técnica tem o nome de Apiterapia.

PS: A apiterapia ainda não tem regulamentação nos órgãos de saúde brasileiros, mas em países como Chile, Rússia e Estados Unidos, é oficializada e bem conceituada.

Continue Lendo Categoria: Você Sabia?

1010-2016

colmeiaVocê já teve curiosidade de saber como as Abelhas constroem a Colmeia? Listamos então o passo a passo dessa construção e o porque ela acontece. :D

1. Uma colmeia tem entre 30 e 60 mil indivíduos. Quando o enxame está superpopuloso, cerca de 50% das abelhas partem para construir a nova casa. A rainha é levada porque os ovos que estão em seu abdome são essenciais para a nova comunidade. O enxame antigo gera uma nova rainha.

2. O novo grupo procura um lugar adequado para protegê-lo do clima e de predadores. Esse local pode ser um buraco dentro de uma árvore, uma lata vazia ou um cupinzeiro, entre muitos outros. Colmeias em lugares escuros ajudam a conservar a temperatura na época de inverno.

3. Encontrado o lugar ideal, a primeira coisa a fazer é iniciar a construção dos favos para que a rainha possa colocar seus ovos. Presos pela parte superior, os favos são construídos de cima para baixo com um espaço de 6 a 9 mm entre eles, para as abelhas se locomoverem.

4. Cada favo tem alvéolos dos dois lados. Quando a colmeia estiver pronta, terá uma ordenação-padrão: no alto, é guardado o mel, em seguida o pólen, depois as larvas e ovos e, por fim, os zangões. Os favos são construídos com a cera produzida pelas glândulas ceríferas das abelhas operárias.

5. As abelhas constroem os alvéolos sempre no formato hexagonal porque ele usa menos cera e aproveita ao máximo o espaço da colmeia. As paredes dos alvéolos são erguidas com uma elevação de 4 a 9° para que o mel não venha a escorrer e as larvas não caiam.

6. Assim que as primeiras paredes são erguidas, a rainha deposita seus ovos. A partir daí, a colmeia entra em funcionamento total: parte das abelhas começa a coletar néctar para produzir mel, enquanto outras cuidam das larvas, vedam orifícios e constroem o resto dos favos.

7. A temperatura da colmeia é sempre mantida entre 34 e 36 °C, índice necessário para controlar a textura da cera. Se passa disso, algumas operárias batem as asas para ventilar e outras trazem gotículas de água. A colmeia dura vários anos se não for atacada por predadores.

Legal né? :)

Continue Lendo Categoria: Você Sabia?

2009-2016

brigadeiro-de-mel2O Mel é um ingrediente delicioso e muito usado em várias receitas, inclusive para fazer um brigadeiro incrível. O Brigadeiro com Mel Lambertucci além de ser uma delícia, é fácil de fazer.

Você só vai precisar de
1 lata de leite condensado
1/2 xícara (chá) de Mel Lambertucci
2 gemas peneiradas
1 colher (sopa) de margarina
150 g de castanhas de caju moídas
Margarina para untar

Modo de preparo
Leve ao fogo médio o leite condensado, o Mel Lambertucci, as gemas e a margarina, mexendo até desprender do fundo da panela. Transfira para um prato e deixe esfriar.
Modele bolinhas com as mãos levemente untadas, passe pela castanha moída e sirva em forminhas de papel.

Onde encontrar Mel Lambertucci?
Nossos produtos estão disponíveis nas principais farmácias e supermercados da sua cidade.

 

Continue Lendo Categoria: Receitas e Dicas

1609-2016

por-que-as-abelhas-produzem-o-propolis

Por que as Abelhas produzem o Própolis?

Como nada no mundo das Abelhas é feito por acaso, o própolis é produzido pelas Abelhas para a realização de 4 funções importantes na Colmeia. Primeiro é para vedar o favo de mel e não deixar que o alimento escorra, a segunda função é para vedar as rachaduras e aberturas na parede da colmeia e assim manter a temperatura interna. O própolis possui também duas funções antibióticas que são utilizadas pelas abelhas. Cada uma delas, ao entrar na colmeia, passa pela desinfecção com própolis, mantendo a higiene do local. Além disso, a substância serve como defesa contra predadores e ladrões de comida. Animais estranhos que invadem a colônia são atacados a ferroadas e, se não for possível tirar o cadáver de lá, ele é embalsamado com própolis, para que não fique no local como fonte de infecção.

Não é demais?!

PS: Já foram encontrados corpos de camundongos em perfeito estado depois de anos embalsamados dentro de colmeias.

PS2: Os antigos egípcios também usavam própolis para embalsamar seus mortos.

Continue Lendo Categoria: Você Sabia?

209-2016

descubra-como-e-produzido-o-mel2
Tudo começa com as abelhas “campeiras”  que buscam o néctar das flores para a produção de mel. Elas possuem uma região no estômago reservada para a estocagem do néctar. Em uma viagem, uma abelha campeira pode visitar milhares de flores até preencher este reservatório.

Quando elas retornam à colmeia transferem o néctar coletado para as “abelhas engenheiras”. Essas sim são responsáveis pela produção do mel e para isso, o primeiro passo é retirar o excesso de umidade. As engenheiras tomam o néctar das campeiras estendendo a tromba (um parte alongada da boca) e sugando rapidamente. Ela manipula o mel dentro da boca, vai para uma parte da colmeia onde o produto será estocado. Com a cabeça erguida, por várias vezes, estica e retrai a tromba. Esse processo expõe a gota de néctar à ação do ar e provoca a sua evaporação, resultando num produto mais concentrado para só aí, ser depositado na célula (favo).

Durante esse processo de retirada da umidade, as abelhas introduzem através da saliva enzimas como a invertase que converte o açúcar do néctar em dois outros açúcares: glicose e frutose e a glicose oxidase, que convertem glicose em ácido glicônico, o que torna o mel ácido e protege contra as bactérias que o fariam fermentar. Uma vez depositada e preenchida a respectiva célula, esse produto (que ainda não é mel) será lacrado com cera pelas abelhas e só depois de 48 horas, teremos o mel.

Não é incrível?! :)

PS: O objetivo principal da produção de mel é exatamente manter o suprimento alimentar da colmeia. Além disso, as abelhas se alimentam de pólen que geralmente vem preso nas pernas das campeiras.

Continue Lendo Categoria: Você Sabia?

2408-2016

porque-as-abelhas-morremO ferrão é um prolongamento do abdômen, que se rompe no momento em que a abelha abandona a vítima. Esse ataque suicida acontece quando ela se sente ameaçada ou é importunada por cheiros fortes ou vibrações sonoras. Se a abelha vive em colônia, também pode atacar para proteger a colmeia: ao picar, ela solta um tipo de feromônio que serve de alerta para as suas companheiras. Essa é uma característica das operárias. “A rainha raramente sai da colmeia e o zangão nem ferrão tem”, diz Lionel Gonçalves, professor de genética animal da USP de Ribeirão Preto.

PS: Após a ferroada, estima-se que ela consegue voar no máximo 15 minutos e após isso ela morre. 

Continue Lendo Categoria: Você Sabia?

1608-2016

extincao-abelhas

A queda nas populações das abelhas (Síndrome do Colapso das Abelhas), ocorre por fatores naturais e pela ação humana, por meio da destruição do ambiente das abelhas selvagens e do uso massivo de agrotóxicos e agroquímicos. No Reino Unido, por exemplo, o número de abelhas equivale a apenas 25% do necessário para a polinização. Elas são extremamente importantes principalmente para nossa segurança alimentar, já que depende do incansável serviço de polinização desses insetos.

Se as abelhas sumirem, boa parte dos vegetais também deixará de existir. Isso porque elas são responsáveis pela polinização de até 90% da população vegetal. Há, inclusive, apicultores que alugam abelhas para a polinização de fazendas. Pássaros e outros insetos também atuam na polinização, mas em escala muito menor.

Com a queda drástica na quantidade de vegetais disponíveis, as fontes de alimentação de animais herbívoros ficarão escassas, gerando um efeito dominó na cadeia alimentar. Os herbívoros irão morrer, diminuindo a oferta de alimento aos carnívoros, atingindo um número cada vez maior de espécies até chegar ao homem.

Com poucos vegetais e carnes à disposição, valerá a lei da oferta e da demanda. A tendência é que os preços dos alimentos disparem, assim como os valores de outros artigos de origem animal e vegetal, como o couro, a seda e o etanol. Está formada uma crise econômica.

É por tudo isso que precisamos cuidar bem do meio ambiente e fazer a nossa parte para impedir que nossas queridas abelhas entrem em extinção.

Continue Lendo Categoria: Notícias do Setor