O surpreendente nascimento das abelhas.Apiários Lambertucci

2911-2018

O surpreendente nascimento das abelhas.

nascimento-abelhasO surpreendente nascimento das Abelhas.

As abelhas são surpreendentes e desenvolvem um papel muito importante para a humanidade. Elas vivem em beneficio de toda a colmeia e é um grande exemplo do que é trabalho em conjunto. Você já deve saber sobre as abelhas e sua importância para nós, mas, já se perguntou como elas nascem? Então hoje a sua pergunta será respondida pela Lambertucci.

As abelhas são realmente incríveis e a forma como nascem também é, são fecundadas a partir da relação da rainha com um zangão que morre logo após a relação. Uma rainha pode botar cerca de três mil ovos por dia. Durante o seu ciclo, as abelhas passam por quatro etapas:

Ovo.
Larva.
Ninfa.
Adulto.

Semelhantes às borboletas, as abelhas passam por um processo chamado METAMORFOSE, onde larvas se diferenciam de adultos e seus corpos sofrem mudanças essenciais para o seu desenvolvimento.

A rainha forma os ovos em seus dois ovários, e os que são fertilizados serão destinados a serem abelhas operárias e os que não são serão zangões, a forma como ela faz essa escolha é incrível: as abelhas constroem alvéolos de dois tamanhos: um menor, destinado à criação de larvas de operárias, e outro maior, onde nascerão os zangões. Antes de ovular, a abelha rainha mede as dimensões do alvéolo com suas patas dianteiras e dessa forma constata qual o alvéolo será de zangão ou de abelha operária.

É importante que o apicultor esteja ciente das diferenças dos alvéolos, pois caso o esperma presente na espermática da rainha se esgote, todas as abelhas nascerão de ovos não fecundados, dando origem, portanto, a zangões, unicamente. Neste caso, o apicultor deverá substituir imediatamente sua rainha, para evitar que a colônia desapareça, pela falta de operárias, que garantem alimentação, higiene e demais serviços da colmeia.

Surpreendente como o nascimento das abelhas é também preservarmos a sua vida, pois elas são essenciais para a nossa humanidade.